sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A Condessa Drácula - 1970

Hoje vamos falar da Condessa mais sanguinária da história... "A Condessa Drácula"!



Neste clássico de terror da produtora inglesa Hammer, vampirismo e lesbianismo dão as cartas graças as presenças das voluptuosas Ingrid Pitt e Lesley-Anne Down. Pitt vive a condessa que descobre o poder rejuvenescedor do sangue e tenta conquistar o amor do jovem soldado Imre, que passa uma temporada em seu castelo. Mas para manter sua aparência ela terá que se banhar constantemente com sangue de homens e mulheres. O filme traz óbvia referência a uma personagem histórica famosa. A Condessa Bathory, a louca que no século XVII se banhava no sangue de suas vítimas. 


Crítica do Site
Por Cainã Moura

A Condessa Drácula foi uma mulher que a muito tempo foi condenada a morte pelo assasinato de mais de 600 mulheres virgens. Ela se banhava do sangue delas e "rejuvenscia"... O Clássico da Hammer aborda inteiramente o tema da história real da Condessa Elisabeth, mas os efeitos do filme e a direção fracaçaram um pouco, em uma certa parte, onde ela descobre que ela rejuvenescia com o sangue, a criada estava cortando um pêssego e a condessa bate na mão dela cortando a sua testa, eu quando assisti pela primeira vez, não sabia se o caldo que tinha expirrado na cara da condessa era sangue ou o caldo do pêssego, pois o ssangue era tão abóbora que parecia um caldo da fruta, mas tirando isso o filme é ótimo, a maquiagem no rosto da Ingrid Pitt para ela ficar velha ficou muito bem feita!
Por isso eu dou:
4 Estrelas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...