terça-feira, 22 de maio de 2012

As Bruxas de Salém (The Crucible) - 1996


Em Salem, Massachusetts, 1692, algumas jovens fazem "feitiços". Uma delas, Abigail Williams (Winona Ryder), tinha se envolvido com John Proctor (Daniel Day-Lewis), um fazendeiro casado, quando trabalhou para ele, mas após o fim do caso foi despedida. Assim, desejava a morte de Elizabeth Proctor (Joan Allen), a esposa deste. Elas são descobertas no seu "ritual" e, acusadas de bruxaria, provocam uma histeria coletiva que atinge várias pessoas, sendo que Abby, a jovem desprezada por John, faz várias acusações até ver Elizabeth ser atingida.

TÍTULO ORIGINALThe Crucible
ANO DE PRODUÇÃO: 1996
TIPO DE FILMAGEM: Technicolor ®
ELENCO : Paul Scofield, Winona Ryder, Daniel Day-Lewis, Joan Allen
DIREÇÃO: Nicholas Hytner
ROTEIRO: Arthur Miller

GALERIA DE FOTOS

TRALER DO FILME

Crítica do Filme por Cainã Moura 

"Um filme de impacto emocional e intelectual surpreendente."
- JAMES BERNARDINELLI-

“As Bruxas de Salém”, no original ”The Crucible”, em um título menos assustador, relata a vida de um pequeno vilarejo em Massachusetts abalado pelas nefastas visões de um grupo de meninas que dizem ver o demônio e saber quem são os seus servos, moradores de Salém. Condenados por razões pífias pelo grupo de jovens “inventoras”, muitos acusados sofriam injustamente nas mãos dos próprios moradores e até mortos, acusados de bruxaria.
O grupo de jovens era liderado por Abigail Williams (vivida por Winona Ryder de “Cisne Negro”), que acaba se metendo na confusão por praticarem magia e rituais para evocarem o amor dos homens com quem desejam se casar.  Após serem flagradas pelo Reverendo Parris (Bruce David da série “Lost”), para escaparem da punição, acabam afirmando que Tituba, escrava que as inicia nos rituais, foi quem praticou magia negra todo o tempo.
A partir daí a confusão começa e todas acabam dizendo que conseguem ver imagens dos moradores do vilarejo compactuando com o diabo. O grupo então acaba sendo rotulado como “as enviadas de Deus para o extermínio do mal em Salém”. Uma das condenadas por bruxaria foi Elisabeth Proctor (Joan Allen da saga “Bourne”), esposa de John Proctor (Daniel Lewis, do clássico “Meu pé Esquerdo”), com quem Abigail teve um “affair” enquanto trabalhava em sua casa. John ao ver a situação que aquilo estava tomando, decide se rebelar, tentando provar a farsa do grupo de qualquer maneira. Então, vários altos e baixos vão acontecendo no filme e muitos depoimentos poderão servir para acabar de uma vez por todas com o grupo, ou não...
O filme é visualmente bonito, claro e paisagista, em contraste com a história negra e angustiante. Somos apresentados como uma histeria coletiva pode ser prejudicial, ainda mais quando se trata de motivos religiosos, assunto muito crítico e bastante frágil numa época em que a ignorância tomava conta da humanidade.
Com filmagens e ângulos diferentes, com uma ótima produção e belas atuações, o filme tem uma perfeita mistura de gêneros, onde o filme não pode ser chamado de “terror”, apesar de o errado título brasileiro levar a essa conclusão, “As Bruxas de Salém” é um dos filmes mais angustiantes e revoltantes já feitos, recomendadíssimo e merece ser assistido, mas, aviso, cuidado para não se decepcionar com o final! Procurem assistir com um olhar mais crítico do que o de costume. Bom divertimento!
  
CURIOSIDADES:

> Esta é a 2ª vez que os atores Daniel Day-Lewis e Winona Ryder contracenam juntos em um filme. A anterior fora A Época da Inocência (1993);
> Filmado previamente como As Feiticeiras de Salem (1957) e posteriormente como As Bruxas de Salem (2003). 

Por isso esse filme merece:
 4 ESTRELAS




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...